segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Amor Invertido - Resenha



SINOPSE:
            Diego tinha uma vida tranquila e cheia de sonhos quando veio para São Paulo estudar. O que ele não sabia é que ao se mudar para o apartamento da irmã, acabaria se envolvendo com uma pessoa muito interessante, que faria sua vida amorosa dar uma reviravolta. Afinal esta pessoa não era apenas rica, bonita e inteligente. Ela também era um homem! Pior. O sujeito parecia estar envolvido em um relacionamento com sua irmã mais velha criando um complicado triângulo amoroso. O assombro de Diego não tinha limites ao se sentir atraído por Vinícius. Afinal, até aquele momento, em seus vinte anos de vida, ele sempre se envolvera com mulheres. Vindo de uma família preconceituosa e tradicional, tudo o que ele antevia ao pensar nessa relação era um futuro cheio de sombras. Mesmo assim não conseguia se livrar de mergulhar mais e mais naquela relação. Como ele iria conseguir voltar ao conforto de sua vida de antes? Por que seu corpo dizia uma coisa enquanto sua mente clamava por outra diretamente oposta? E como poderia enfrentar seus amigos e familiares caso aquela história de amor invertido chegasse aos seus ouvidos? Acompanhe a história de Diego, um jovem ainda tentando entender como se dão os complicados relacionamentos humanos, e descubra que a vida pode ser muito diferente daquela que você imagina.





Como Falei na minha meta de livros nacionais, aqui está a resenha da minha  primeira leitura de 2013.

A capa de Amor Invertido trás a figura de uma arara. Achei muito bonita, mas com pouca relação com  a história. Em uma breve passagem do livro, no cenário da cidade natal de Diego, durante uma excursão elas são citadas. Ou talvez um pássaro revele a vontade que o ser humano tem de ter sua liberdade, sem estar preso a preconceitos e convenções sociais.


Diego conseguiu ingressar em uma universidade pública e para iniciar seus estudos se muda para São Paulo. Ao chegar ao apartamento de sua irmã Juliete, que é aeromoça, ele encontra apenas um bilhete em que ela diz que está trabalhando e voltará em breve. Cansado resolve tomar um banho e ao sair se depara com uma visita inesperada.

“Sai do chuveiro enxugando a cabeça, ao chegar à sala de estar, me deparei com um homem desconhecido. Paramos os dois surpreendidos. Eu, por estar nu em pêlo com a toalha na cabeça devo ter levado um pouco mais de tempo para perceber a sua presença do que ele à minha. Quando o vi ele já me observava com um ar sério e, em ato reflexo, tirei a toalha da cabeça e a meti entre as pernas sentindo as orelhas ficarem vermelhas.” (trecho página 8)


Mais tarde Diego descobre que o desconhecido é Vinicius, um vizinho que trabalha com fotografias profissionais. E desconfia que ele e sua irmã tenham um relacionamento. Surge uma oportunidade de trabalho com Vinicius e Diego, embora não simpatize muito com o vizinho, aceita a proposta. Já que está precisando de dinheiro.

“Era estranho ver aquele sujeito sempre tão quieto e taciturno sorrindo por isso fiquei um pouco admirado. Ele já falara naquele dia mais do que em todos os dias que havíamos nos encontrado.” (trecho página 22)


O envolvimento com Vinicius deixa Diego muito confuso em relação aos seus sentimentos e sobre sua sexualidade. Sua família preconceituosa e a criação conservadora que recebeu, torturam o jovem rapaz. Pois ele deseja estar com Vinicius, mas sua consciência não admite que ame outro homem.

“Eu não sabia se isso era amor. Infelizmente ainda não inventaram uma régua de sentimentos então fica difícil de saber. Mas ficava repassando cena por cena tudo o que já havíamos feito juntos. As coisas boas e as coisas ruins. E isso ia criando um turbilhão em minha cabeça. E eventualmente sentia raiva das coisas boas e ria das coisas ruins. E quando percebia minha contradição me sentia cada vez mais confuso.” (trecho página 166)




Minhas Impressões

Amor Invertido é uma história narrada em primeira pessoa pelo personagem principal Diego. Através da narrativa bem feita, acompanhamos não somente sua vida, mas seus pensamentos, conflitos e reflexões (inclusive com sua voz interior que o acusa algumas vezes) sobre esse amor inusitado por outro homem. 

Eu que não me considero uma pessoa preconceituosa, fiquei imaginando qual seria minha reação se de repente me visse apaixonada por uma pessoa do mesmo sexo. Realmente, vários tabus e preconceitos deveriam ser derrubados, para viver esse amor.

O livro ainda analisa outros tipos de preconceitos, além dos existentes contra os homossexuais. Como preconceitos sociais e raciais. Afinal, esse nobre sentimento que é o Amor deve ser cego mesmo, pois não escolhe e nem se importa com cor, sexo ou condição social. 


#EuLeioLivrosNacionais 1

Abraços e até a próxima




2 comentários:

  1. OI esse livro deve ser muito bom!Vou procurar para ler!
    Bjs e aproveita que tem promo no ar!
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2013/01/promocao1-carnaval-literario.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom te ver por aqui Naylane!

      Vou te visitar!

      abraços Fabi

      Excluir